A secretaria de Ordem Pública de Barra Mansa, por meio da Compod (Coordenadoria Municipal de Políticas Públicas sobre Drogas), realizou nesta quinta-feira, dia 29, no UBM (Centro Universitário de Barra Mansa), a segunda reunião de elaboração do plano de ação para a prevenção ao uso de drogas no bairro Vila Maria. O objetivo da coordenadoria é criar um projeto com o apoio da Fundação de Cultura e da secretaria municipal de Juventude, Esporte e Lazer, em parceria com o UBM, para servir de piloto na cidade.

A iniciativa prevê atividades conjuntas que devem integrar três eixos: humanização, através de opções esportivas, culturais e de lazer; segurança, por meio de ações da Guarda Municipal, melhoria da iluminação pública e parceria com as polícias Civil e Militar; e ainda capacitação. “Nosso objetivo é tirar a criança e o adolescente das ruas e oferecer melhores opções tanto de recreação como de possibilidade de crescimento pessoal e profissional, através de cursos do Projovem e inclusão digital”, acrescentou o coordenador de Extensão do UBM, Luis Fernando Vitorino.

De acordo com a representante da Fundação de Cultura, Ionara Corrêa, a fundação pode levar ao bairro inúmeros projetos, entre eles o Cine Clube, que tem um caráter educativo. “É um meio de divertir toda a família, mas também de ensinar uma série de valores”, comentou. Para o coordenador de Juventude da secretaria de Esporte e Lazer, Flávio Augusto Nunes, o Guto, descentralizar as ações é fundamental para atingir toda a cidade. “Estamos no caminho certo. Temos que investir nos bairros e fazer essa iniciativa se transformar em ações rotineiras em diversas regiões da cidade”, salientou.

De acordo com o grupo, em um mês o projeto deve estar pronto e será encaminhado para aprovação do prefeito Jonas Marins. “Queremos envolver toda a comunidade, dos adolescentes aos empresários do bairro, passando pelas associações e representações religiosas. A droga é um problema comum e para acontecer uma mudança real é preciso que todos participem com ideias e ações”, concluiu a coordenadora da Compod, Emília Nascimento, frisando que a comunidade será envolvida no processo de estruturação do plano.